INSS não pode suspender benefício concedido judicialmente com base apenas em resultado de perícia administrativa

Devido à suspensão, por parte do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de auxílio-doença, uma segurada acionou a Justiça Federal para solicitar o restabelecimento do benefício previdenciário.

Em 2009, o pagamento do auxílio à requerente foi determinado por via judicial, tendo a decisão transitada em julgado. Porém, anos depois, após a realização de perícia médica, o INSS descontinuou o pagamento do benefício, sob a justificativa de recuperação da capacidade laboral.

A 1ª Turma do TRF1, por maioria, decidiu que, embora o INSS tenha a prerrogativa de confirmar periodicamente a incapacidade do segurado, nos casos em que já houve reconhecimento judicial do direito, a autarquia não pode interromper o benefício por iniciativa própria, com base unicamente no resultado da perícia administrativa.

“Levando em consideração que a incapacidade não tinha sido reconhecida anteriormente na via administrativa, obrigando a segurada a ingressar em Juízo, com realização de perícia judicial, para aferição do seu quadro clínico, não seria congruente permitir à Autarquia Previdenciária que, a qualquer momento, desconstituísse os efeitos da decisão transitada em julgado, sem que tenha sido concedida, expressamente, autorização judicial para tanto”, destacou o relator do acórdão, desembargador federal Wilson Alves de Souza.

Nesses termos, o Colegiado determinou o restabelecimento do auxílio-doença à segurada, por entender que eventual alteração da situação que levou à concessão do benefício deve ser submetida à análise judicial, por meio da ação revisional prevista no art. 505, I, do CPC, tendo em vista o princípio da soberania da coisa julgada.

Fonte: Direito News

//Leia mais...

Procon multa banco em quase R$ 300 mil por empréstimos não solicitados
O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou na data de ontem (7) uma nota na qual alerta que golpistas têm se aproveitando das revisões em alguns benefícios para tentar obter dados pessoais dos beneficiários. “As abordagens podem ocorrer por carta, e-mail, telefonema ou mensagem de celular”, alerta o instituto. Tentativas de golpe podem ser […]
Nova lei proíbe propagandas de empréstimos do tipo "sem consulta ao SPC" e obriga financeiras a informar o custo total do crédito.
Ação Social beneficiou famílias de comunidades indígenas no interior do Paraná Em mais uma ação social, realizada pelo Escritório de Advocacia Cardoso Ramos, dessa vez no interior do estado do Paraná, 03 comunidades indígenas foram contempladas com cestas básicas, para distribuição as famílias em maior estado de vulnerabilidade, recorrentes da Pandemia, causada pelo Coronavírus. A […]
Procon orienta sobre possíveis golpes nas operações de crédito consignado Na última semana de maio o Procon de Três Lagoas/MS emitiu um alerta aos consumidores em especial Aposentados e Pensionistas dos INSS, em virtude do grande aumento de reclamações por golpes sofridos pelos consumidores, nas operações de crédito consignado. O alerta se deu por conta […]
Se você teve seu nome negativado indevidamente no SPC e SERASA, saiba que, isso gera indenização por danos morais!!! Não é tão raro ver alguém com o nome negativado ou “sujo na praça” como é comum se ouvir por aí. O fato é que em um país onde frequentemente ocorrem problemas financeiros, as pessoas às […]